Foto: Reprodução

Apesar de haver diversos tratamentos minimamente invasivos, o ideal é atuar de forma a se prevenir da doença

Os problemas de circulação estão entre algumas das doenças mais comuns especialmente para pessoas mais idosas, mas também podem atingir pessoas de idades distintas.  O cirurgião vascular do Hospital Edmundo Vasconcelos, Vinicius Bertoldi, esclarece que a saúde vascular é essencial para uma vida plena e ativa e para a qualidade de vida de qualquer pessoa. O Dia Nacional de Combate e Prevenção à Trombose é celebrado em 16 de setembro com o intuito de conscientizar a população em relação à doença que atingiu nos últimos dez anos mais de 420 mil brasileiros. Um dos principais tipos é a trombose venosa profunda.

Como ocorre a trombose?

“Ela ocorre quando um trombo (coágulo sanguíneo) se forma dentro de uma veia, principalmente nos membros inferiores, interferindo no fluxo sanguíneo normal. Em algumas circunstâncias esse trombo pode se “soltar” da veia ser levado pela circulação até as artérias pulmonares, levando sua obstrução, situação conhecida como embolia pulmonar”, destaca o especialista.

Quais são os sintomas da trombose venosa profunda?

O médico aponta que entre os principais sintomas da trombose venosa profunda estão o inchaço, dor e sensibilidade na área afetada, vermelhidão ou calor na pele sobre a veia, a aparição de veias dilatadas e visíveis e a sensação de peso ou cansaço nas pernas. “Caso haja a suspeita de trombose, o ideal é buscar ajuda médica imediatamente. O médico realizará a avaliação dos sintomas, fará exames especializados e determinará o melhor plano de ação”, esclarece.

Quais os tratamentos da trombose?

Segundo ele, alguns tratamentos podem ser feitos de forma individualizada e podem incluir o uso de anticoagulantes para prevenir o crescimento do coágulo e reduzir o risco de complicações, a compressão graduada para melhorar o fluxo sanguíneo e reduzir o inchaço e, em alguns casos, até mesmo procedimentos minimamente invasivos podem ser recomendados para remover ou dissolver o coágulo.

Bertoldi explica que mesmo com os tratamentos à disposição, o ideal é atuar de forma preventiva para evitar a trombose. “Mantenha-se ativo, evite o sedentarismo, hidrate-se adequadamente e mantenha um peso saudável. Se você estiver em um grupo de risco, converse com um médico sobre as medidas específicas de prevenção”, finaliza.

Sobre o Hospital Edmundo Vasconcelos

Localizado ao lado do Parque do Ibirapuera, em São Paulo, o Hospital Edmundo Vasconcelos atua em mais de 50 especialidades e conta com cerca de 1.000 médicos. Realiza aproximadamente 12 mil procedimentos cirúrgicos, 13 mil internações, 230 mil consultas ambulatoriais, 145 mil atendimentos de Pronto-Socorro e 1,45 milhão de exames por ano. Dentre os selos e certificações obtidos pela instituição, destaca-se a Acreditação Hospitalar Nível 3 – Excelência em Gestão, concedida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA) e o primeiro lugar no Prêmio Melhores Empresas para Trabalhar na categoria Saúde – Hospitais, conquistado por três anos consecutivos, 2017, 2018 e 2019.