4 dicas de como melhorar a logística da sua empresa e garantir sucesso dos negócios

Diversificação, parcerias sólidas e indicadores de desempenho são algumas dicas citadas pelas startups RoutEasy e Motz

 Segundo dados do Banco Nacional de Empregos, as contratações no setor logístico aumentaram em 37% nos últimos anos. A pesquisa demonstra que o ramo logístico cresce e se torna cada vez mais essencial para a economia do Brasil.

Com base na expansão do setor, a RoutEasy, logtech que oferece soluções para e-commerces e varejo, juntamente com a Motz, transportadora digital da Votorantim Cimentos, atuam com foco em agregar inovação ao segmento, oferecendo uma gama de soluções e serviços que têm como objetivo otimizar processos e aumentar a qualificação aos parceiros e consumidores finais. 

Para auxiliar empresas que buscam aperfeiçoar suas operações, os CEOs das startups trazem 4 dicas de como melhorar a logística nas empresas:

1-Diversificar as opções de entregas

Para gerar resultados ágeis e de menos risco, é importante que as empresas entendam quais os meios de entregas mais vantajosos para seu nicho. É recomendado a implementação de diversas modalidades de entregas para que empresas possam minimizar riscos e trazer preços variados para as necessidades de cada cliente.

“Pode-se afirmar que um dos principais desafios para gestores de e-commerce, é estruturar os conceitos logísticos para gerar entregas eficientes. Por isso, é de extrema importância que estes segmentos entendam como diversificar suas entregas e otimizar suas operações para satisfazer seus clientes” afirma Caio Reina, especialista do setor e CEO da RoutEasy.

2-Acompanhar os indicadores de desempenho

São esses que medem o desempenho da sua organização e indicam se estão evoluindo conforme desejado. Sua atuação é um grande facilitador para transportadoras que buscam acompanhamento e mensuração constante de resultados.

3-Firmar parcerias sólidas com bons fornecedores 

O sucesso de entregas está diretamente relacionado aos insumos obtidos. Encontrar os fornecedores certos não é uma tarefa fácil, por isso, é indispensável que, uma vez que a empresa tiver os ideais, estabeleça relações sólidas e de confiança. Este relacionamento gera segurança e qualidade aos serviços da organização.   

4-Agilidade na tomada de decisões

Trata-se de uma estratégia elaborada e preparada para qualquer tipo de situação que afete o processo produtivo da empresa. Para diminuição de prejuízos, é necessário que a organização saiba como antecipar situações de risco, por meio de planejamentos específicos e esteja preparada para agir de forma rápida e otimizada na resolução dos problemas.

“A gestão logística é um papel de extrema importância dentro de uma empresa e esta área vem se tornando cada vez mais complexa. Manter uma cultura forte da empresa e agir de forma rápida na tomada de decisões são pontos chaves para o sucesso das organizações” finaliza André Pimenta, CEO da Motz.

Sobre a RoutEasy:

A RoutEasy é uma logtech que utiliza inteligência artificial em soluções de otimização e gestão de entregas. Com mais de 300 clientes no Brasil e na América Latina, a logtech aposta na inovação no tradicional setor de entregas e passou a integrar, em dezembro de 2022, o ecossistema de soluções logísticas nstech. Sua atuação é baseada em algoritmo genético, programação e inteligência artificial, os quais são utilizados para otimizar e integrar processos. Isso contribui para maior produtividade e menor custo de entrega, e, assim, a logtech fundada por Caio Reina gera economia de até 40% a seus clientes, que reúnem nomes como Shopee, Royal Canin, Rodonaves, GPA, Magalu, Obramax e DHL.  

Sobre a Motz:

A Motz é a transportadora digital da Votorantim Cimentos, criada com o espírito de startup, ágil, inovadora e com muita tecnologia. Tem como objetivo conectar as cargas de embarcadores com os motoristas autônomos, aliando a solidez, a capilaridade e a segurança no atendimento. Com cerca de 28 mil motoristas cadastrados em sua base, a Motz está presente em mais de 100 pontos de expedições em todo o Brasil, com atuação nas principais cidades e corredores de transporte rodoviário no país. Foram mais de 665 mil viagens no último ano, registrando a média de 76 viagens a cada hora.