Imagem de Cedric Clth por Pixabay

Se você tem um cãozinho e gosta de levá-lo para a praia, você sabe que ele precisa de protetor solar para se proteger dos raios solares. Mas como escolher o protetor solar adequado para o seu amigo peludo? Neste texto, vamos explicar quais são os fatores que você deve levar em conta na hora de comprar o produto.

Como escolher o protetor solar para cães?

  • Tipo de pele do seu cão: Alguns cães têm a pele mais clara ou pelos brancos, o que os torna mais vulneráveis à queimadura solar. Esses cães precisam de um protetor solar com fator de proteção (FPS) alto, acima de 30. Já os cães com a pele mais escura ou pelos pretos podem usar um protetor com FPS mais baixo 30.

  • Composição do protetor solar: Você deve escolher um produto específico para animais, pois os protetores solares humanos podem conter substâncias tóxicas para os cães, como zinco, parabenos e fragrâncias. Essas substâncias podem causar irritação, alergia ou intoxicação se o cão lamber o produto. Os protetores solares para animais são formulados com ingredientes naturais e seguros, como óleo de coco, aloe vera e camomila.

  • Forma de aplicação do protetor solar: Existem diferentes tipos de protetores solares para cães, como spray, gel, loção e bastão. Você deve escolher o tipo que seja mais fácil e prático de aplicar no seu cão, levando em conta o tamanho, o pelo e o temperamento dele. Por exemplo, se o seu cão tem pelo longo e denso, você pode preferir um spray que penetre melhor na pelagem. Se o seu cão é agitado e não gosta de ficar parado, você pode optar por um bastão que seja mais rápido de passar.

  • Frequência de reaplicação do protetor solar: Você deve reaplicar o produto no seu cão a cada duas horas ou sempre que ele sair da água. Assim, você garante que ele esteja sempre protegido do sol. Aplique o protetor nas áreas mais sensíveis do seu cão, como focinho, orelhas, barriga e patas.

Seguindo essas dicas, você pode escolher o protetor solar ideal para o seu cão e levá-lo para a praia sem medo. Lembre-se de que o sol pode causar danos à pele do seu cão, como queimaduras, câncer e envelhecimento precoce. Por isso, não deixe de proteger o seu amigo peludo com um bom protetor solar.

Quais são os riscos da exposição solar para cães?

Você sabia que os cães também podem sofrer com os efeitos nocivos do sol? Assim como os humanos, os cães estão sujeitos a desenvolver problemas de pele causados pela radiação ultravioleta (UV), que pode penetrar na pele e danificar as células. 

  • 1° Queimadura solar: que é a inflamação da pele provocada pelo excesso de sol. A queimadura solar pode causar vermelhidão, dor, descamação e bolhas na pele do cão, especialmente nas áreas mais sensíveis, como focinho, orelhas, barriga e patas. A queimadura solar pode ser leve, moderada ou grave, dependendo do tempo e da intensidade da exposição. Para evitar a queimadura solar, você deve aplicar protetor solar no seu cão antes de sair de casa e reaplicar a cada duas horas ou sempre que ele sair da água.

  • 2° câncer de pele: que é o crescimento anormal de células na pele. O câncer de pele pode ser causado pela exposição crônica ao sol, que pode provocar mutações no DNA das células. O câncer de pele pode se manifestar como nódulos, feridas, crostas ou manchas na pele do cão, que podem sangrar, coçar ou doer. O câncer de pele pode ser benigno ou maligno, sendo que o tipo mais comum e perigoso é o melanoma. Para prevenir o câncer de pele, você deve evitar expor o seu cão ao sol nos horários mais quentes do dia, entre 10h e 16h, e levar o seu cão ao veterinário regularmente para examinar a pele.

  • 3° Envelhecimento precoce da pele: que é a perda de elasticidade e firmeza da pele. O envelhecimento precoce da pele pode ser causado pela exposição prolongada ao sol, que pode reduzir a produção de colágeno e elastina na pele. O envelhecimento precoce da pele pode se manifestar como rugas, flacidez e manchas na pele do cão, que podem afetar a aparência e a saúde do animal. Para retardar o envelhecimento precoce da pele, você deve hidratar a pele do seu cão com produtos adequados para animais e oferecer uma alimentação balanceada e rica em antioxidantes.

Seguindo essas dicas, você pode proteger o seu cão dos riscos da exposição solar e garantir uma pele saudável e bonita para o seu amigo peludo. Lembre-se de que o sol é importante para a saúde do cão, pois ajuda na produção de vitamina D e no fortalecimento do sistema imunológico. Por isso, não deixe de levar o seu cão para passear no sol com moderação e responsabilidade.

Como saber se meu cão teve uma queimadura solar?

A queimadura solar é um dos problemas mais comuns que podem afetar os cães que ficam expostos ao sol sem proteção. Os principais sinais de que o seu cão teve uma queimadura solar são:

  • Vermelhidão na pele, especialmente nas áreas mais sensíveis, como focinho, orelhas, barriga e patas.
  • Dor ou sensibilidade ao toque na pele.
  • Descamação ou bolhas na pele.
  • Perda de pelos na área afetada.
  • Mudança de cor ou textura da pele.

Se você observar algum desses sinais no seu cão, você deve levá-lo ao veterinário o quanto antes para avaliar a gravidade da queimadura e indicar o tratamento adequado. O tratamento pode variar de acordo com o grau da queimadura, mas geralmente envolve:

  • Limpar a área afetada com água fria e sabão neutro.
  • Aplicar um produto cicatrizante e anti-inflamatório na pele, como pomada ou spray.
  • Evitar a exposição ao sol até a pele cicatrizar completamente.
  • Oferecer água fresca e limpa para o cão beber com frequência.
  • Administrar analgésicos ou anti-inflamatórios orais se o cão estiver com dor ou febre.

Como prevenir queimadura solar no meu cão?

Para prevenir a queimadura solar no seu cão, você deve seguir algumas medidas simples, como:

Seguindo essas dicas, você pode evitar que o seu cão sofra com a queimadura solar e garantir uma pele saudável e bonita para o seu amigo peludo. Lembre-se de que o sol é importante para a saúde do cão, mas deve ser aproveitado com moderação e responsabilidade.