O ChatGPT é benéfico ou prejudicial à educação
Imagem de Welcome to All ! ツ por Pixabay

A mais nova ferramenta da OpenAI que está dando o que falar é o ChatGPT, uma Inteligência Artificial (IA) capaz de corrigir e produzir textos. Com isso, muitos estudantes vêm utilizando essa plataforma para elaborar trabalhos escolares, o que gerou uma discussão acerca da credibilidade da ferramenta e seus benefícios e malefícios para a educação.

O CEO da Qstione, Fabrício Garcia, explica que “a ideia básica da Inteligência Artificial se baseia na utilização de tecnologias (softwares, robôs, computadores etc.) capazes de mimetizar as funções executadas pelo cérebro humano. Assim, tais tecnologias podem substituir os humanos na execução de diversas atividades. Esse conceito vai de encontro à própria lógica educacional, na qual a ideia principal é aperfeiçoar as habilidades da mente humana. Isto é, na educação, o mais importante é o que está sendo processado dentro do cérebro humano com todas as nuances emocionais, sociais, psicomotoras e cognitivas envolvidas”.

Ainda de acordo com Garcia, “a utilização de IA no processo educacional apresenta limitações profundas, pois, ao processar informações pela IA, quem aprende é a própria tecnologia utilizada em detrimento do aprendizado humano”.

É necessário, contudo, analisar a real aplicabilidade da nova ferramenta que se apresenta ao mercado (inclusive o de educação) e entender como e se ela pode, de alguma forma, contribuir para o processo educacional.

Fabrício Garcia afirma que “em uma primeira análise, a utilização de IA é positiva na avaliação de estudantes, na facilitação de diversas atividades executadas manualmente pelos professores e no auxílio à elaboração de materiais didáticos”. Entretanto, “sabe-se que o uso desmedido de redes sociais, o excesso de exposição de crianças a telas e até a utilização de buscadores de internet podem impactar negativamente no desenvolvimento cognitivo, social e emocional das pessoas. Por isso, é preciso cautela também no uso exagerado da IA na educação”.

Dessa maneira, o uso adequado do ChatGPT e de outras tecnologias de IA pode ser positivo na educação, desde que bem planejado e executado dentro de objetivos de aprendizagem muito bem delineados.

Perfil:

Fabrício Garcia_Sócio-fundador da plataforma Qstione, um dos mais importantes sistemas de gestão de avaliações de estudantes do Brasil. Atualmente coordena a implantação de sistemas de avaliação em todo Brasil. É palestrante nas áreas de neurolinguística, EaD e especialista em sistemas de avaliação de estudantes, além de possuir larga experiência em produção de conteúdos educacionais para internet. Com mestrado pela Universidade Federal da Paraíba (2007), atuou como professor e foi coordenador do Núcleo de Educação a Distância da FACENE/FAMENE, Coordenador Acadêmico do curso de Medicina e Coordenador do Curso de Farmácia neste período.