Pular para o conteúdo
Início O que acontece se faltar no Enem? Entenda as consequências

O que acontece se faltar no Enem? Entenda as consequências

Teve algum problema de saúde ou imprevisto? Saiba o que fazer para justificar sua ausência e quais casos permitem a reaplicação da prova

Com a proximidade do segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), muitos estudantes estão se questionando sobre as implicações de faltar à prova. É uma preocupação válida, pois imprevistos podem ocorrer. Para esclarecer essas dúvidas, conversamos com o professor Paulo Jubilut, fundador da plataforma de educação Aprova Total, que ofereceu informações importantes sobre o assunto. 

Segundo Jubilut, o Enem permite a justificativa da falta em algumas situações específicas, conforme o edital do Enem 2023. As condições que possibilitam a justificativa são:

  1. Assalto ou furto: O candidato precisa apresentar um boletim de ocorrência policial.
  2. Acidente de trânsito: Deve ser acompanhado de boletim de ocorrência policial.
  3. Casamento: É necessário apresentar a respectiva certidão de casamento.
  4. Morte na família: O candidato precisa fornecer a certidão de óbito do cônjuge ou familiar próximo.
  5. Maternidade ou paternidade: É necessário apresentar a certidão de nascimento ou de adoção legível.
  6. Privação de liberdade: Deve ser acompanhado de um mandado de prisão ou documento que comprove a privação de liberdade nos dias da prova.
  7. Emergência médica: O candidato precisa fornecer um atestado médico ou odontológico legível.
  8. Trabalho e deslocamento a trabalho: Deve ser acompanhado de uma declaração de atividade profissional.
  9. Intercâmbio acadêmico: É necessário apresentar o documento oficial da instituição de ensino.

Entretanto, a justificativa da falta não garante a reaplicação da prova. “Para solicitar a reaplicação, o candidato deve atender aos critérios estabelecidos no edital. Para doenças infectocontagiosas ou problemas logísticos, o candidato pode pedir a reaplicação”, afirma Jubilut. Para outras situações, como as mencionadas acima, o Inep avaliará individualmente a possibilidade de deferir a participação do candidato na nova aplicação”

É importante notar que o edital do Enem 2023 estabelece uma lista de doenças que dão direito à reaplicação, incluindo a Covid-19. Problemas logísticos, por sua vez, envolvem situações como desastres naturais, falta de energia elétrica, falha no dispositivo eletrônico fornecido ao candidato ou erro de execução de procedimento que cause prejuízo ao participante.

Caso o candidato falte ao primeiro dia do Enem, ainda é possível fazer o segundo dia de prova, especialmente se o candidato tiver direito à isenção da taxa de inscrição. No entanto, essa nota servirá apenas como autoavaliação e não poderá ser usada em processos seletivos para ingresso no ensino superior.

Se a falta ocorrer no segundo dia de provas, o candidato ainda poderá se inscrever nos programas do Sisu, ProUni e Fies, mas terá uma nota mais baixa devido à realização de apenas um dia de prova. A reaplicação de apenas um dia de prova segue as condições estabelecidas no edital do Enem 2023.

Quanto à distância do local de prova, se o candidato for alocado a mais de 30 quilômetros de sua residência, ele poderá solicitar a nova aplicação nos dias 12 e 13 de dezembro, preenchendo um formulário específico na Página do Participante entre 13 e 17 de novembro. O Inep analisará cada pedido individualmente para determinar a possibilidade de reaplicação.

Em resumo, faltar ao Enem pode ser justificado em algumas situações, mas a reaplicação está sujeita a critérios específicos estabelecidos no edital. É importante que os candidatos estejam cientes dessas condições e procedimentos para garantir que suas faltas sejam tratadas adequadamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *