Foto: Reprodução

Com o livro “Os Amores de Clara”, Simone O. Marques transformou as memórias da tia-bisavó em ficção para homenagear a luta por direitos das mulheres e a importância da educação feminina

Em Os Amores de Clara, a escritora e pedagoga Simone O. Marques homenageia todas as mulheres que lutaram por uma sociedade mais igualitária no Brasil do século XX. Inspirada nas memórias da tia-bisavó, a autora também reconhece a luta dos imigrantes portugueses e italianos que vieram ao país com a promessa de melhores condições de vida, porém enfrentaram condições precárias de trabalho.

No enredo, Clara e a família se mudam de Portugal para o interior de São Paulo, com a crença de que teriam boas oportunidades de emprego na região. Quando chegam, descobrem estar em uma servidão por dívidas e precisam quitar o valor imposto pelo fazendeiro. Presa a esta realidade, mas ainda sem idade para entender a situação, a protagonista trava batalhas individuais ao sonhar em estudar.

Conforme fui crescendo, minha ânsia por aprender a ler e escrever também cresceu, mas meus pais tinham uma forte convicção sobre o mal que aquilo representava para uma mulher. E, naquilo, eram tão fortes quanto seus braços usando uma enxada. Tudo ficou ainda mais difícil, ou doloroso, quando construíram a escola na fazenda. (Os Amores de Clara, pg. 38)

Os pais acreditam que a garota deve cuidar do lar para se tornar uma esposa ideal, mas a paixão do irmão Romeu por histórias inspira Clara na busca por conhecimento. Teimosa, ela começa a assistir às aulas destinadas somente a meninos no telhado da escola. Todos os dias, entra na instituição com a ajuda do amigo Pedro e sobe até o topo do edifício para acompanhar as lições de longe e descobrir como formar palavras.

Na narrativa, a personagem recorda as próprias memórias através de uma perspectiva madura. Ao falar sobre o passado já na fase adulta, ela evidencia a inocência da infância, as desigualdades de gênero e os problemas financeiros da família na época – que antes passavam despercebidos sob o olhar da juventude.

Com uma linguagem simples, a obra percorre três décadas da trajetória da protagonista, até 1932, ano em que as mulheres conquistaram o direito ao voto no Brasil. A autora complementa: “este é um romance histórico que forma uma colcha de retalhos de vivências femininas no início do século XX, e a voz de Clara é parte das vozes de muitas mulheres que foram caladas por tanto tempo”.

Ficha Técnica
Título: Os Amores de Clara
Autora: Simone O. Marques
Editora: Som Books
ASIN: B0CD9J7VN6
Páginas: 131
Onde comprar: Amazon

Sobre a autora: Graduada em Pedagogia e mestre em Educação, Simone O. Marques é escritora e roteirista. Exerceu o trabalho no magistério até 2007, quando começou a se dedicar integralmente à carreira literária. Nestes 16 anos, escreveu 30 livros de gêneros diversos, como fantasia, realismo fantástico, distopia e infantil. Lançou o selo editorial Som Books, por onde publicou obras e sagas como “As Filhas de Dana”, “Os Amores de Clara”, “Triskle” e “Sabores de Sangue”. Especializou-se, ainda, em temas como mitologia e culturas celtas e também fez curso de audiodescrição. Autora nasceu em São Paulo e mora em Bertioga, cidade localizada na região metropolitana da Baixada Santista.