Foto: Reprodução

A obra discorre sobre a sensação de estar à deriva para quem se depara com a situação de luto após um suicídio, vivendo um misto de sentimentos ambíguos. Como especialista referência em suicidologia no Brasil, Karina Okajima Fukumitsu trata agora do reconhecimento dos impactos disso na saúde existencial de quem fica.

Diante dos cuidados com pessoas em luto por suicídio são recorrentes os depoimentos de vergonha, culpa e raiva, entre outros sentimentos turbulentos. Dedicada a se aprofundar nos estudos sobre esse processo e na trajetória da posvenção, a suicidologista Karina Okajima Fukumitsu registrou suas experiências de mais de 30 anos lidando com pesquisas das especificidades dessa vivência no livro Luto por suicídio e posvenção – A outra margem, (136 p., R$ 56,10 – Summus Editorial).

É fato que o suicídio afronta a estabilidade emocional de forma singular e a travessia desse momento requer esforço sobremaneira da pessoa em luto nessas circunstâncias. No livro, é discutida a busca de sentidos frente à impotência, ao não saber como lidar, à falta de controle da situação, e à necessidade de desenvolvimento de firmeza existencial para que a pessoa enlutada possa continuar a vida, apesar da ausência daquele que partiu.

A obra apresenta também um fluxograma do processo de luto por suicídio como base para a compreensão da posvenção, cujo objetivo principal é ser a prevenção para gerações futuras e, assim, ajudar a chegar na outra margem. Nesse sentido, Karina Okajima Fukumitsu ressalta: “Essa não é, porém, qualquer margem, à qual a pessoa enlutada deverá chegar a todo custo. A partir do momento em que se é lançado no processo de luto por suicídio, nada mais será igual e nada mais deverá ser obrigatório”.

Como psicóloga, Karina Okajima Fukumitsu é pesquisadora de suicidologia – campo de saber destinado aos estudos de prevenção de processos autodestrutivos, luto por suicídio, posvenção e saúde existencial ­- e parte de sua experiência pessoal para propor reflexões a respeito das perdas e dos caminhos da dor perante o suicídio de uma pessoa amada. “Tornamo‑nos madeira à deriva, retirados do solo conhecido e do enraizamento cotidiano. Somos jogados ao mar e, após muitas ondas e percalços, chegamos a uma margem desconhecida. Sem vitalidade, por mais que nos sintamos sem energias, ainda somos compelidos a chegar à outra margem”, descreve Karina no prefácio.

A autora

Karina Okajima Fukumitsu é psicóloga, psicopedagoga, Gestalt-terapeuta e consultora em saúde existencial. Tem pós-doutorado e doutorado em Psicologia pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IPUSP) e mestrado em Psicologia Clínica pela Michigan School of Professional Psychology (MIsPP). É coordenadora da pós-graduação em Suicidologia: Prevenção e Posvenção, Processos Autodestrutivos e Luto e da pós-graduação em Saúde Existencial: Diversidade, Inclusão e Cuidados, ambas da Faculdade Phorte; e cocoordenadora da pós-graduação em Abordagem Clínica e Institucional em Gestalt-terapia e da pós-graduação Morte e Psicologia — Promoção da Saúde e Clínica Ampliada, da Universidade Cruzeiro do Sul (Unicsul). É produtora e apresentadora do podcast Se tem Vida, tem Jeito, além de ser palestrante e autora de diversos livros e artigos sobre prevenção dos processos autodestrutivos, posvenção, luto por suicídio, saúde existencial, acolhimento da vida e Gestalt-terapia. Preside a associação Se tem Vida, tem Jeito (https://www.astvtj.com). 

Título: Luto por suicídio e posvenção – A outra margem

Autora: Karina Okajima Fukumitsu

Editora: Summus Editorial

Preço: R$ 56,10 (E-book: R$33,70)

Páginas: 136 (14 x 21 cm)

ISBN: 978-65-5549-128-9

Compre na AMAZON